Os pratos tradicionais da data pedem tipos específicos da bebida. Saiba qual comprar

Pernil, peru, bacalhau...Apesar de os pratos de Natal se repetirem todo final de ano, há, ainda, quem erre na hora de combiná-los com a bebida. Para evitar esse mico, que pode arruinar o jantar, conversamos com Jô Barros, sommelière do Sonoma. A especialista nos contou quais tipos de vinho escolher de acordo com o cardápio. Tem até sugestões para harmonizar com panetones.

Pernil, lombo e outras carnes de porco leves
A carne de porco tem sabor delicado, mas pode ser gordurosa. Então, o mais indicado é um vinho de sabor menos intenso e acidez elevada, como os espumantes, brancos mais leves (sem barrica), rosés delicados (como os da Provença) e tintos leves (como os Pinot Noirs).

Peru
Normalmente é servido assado (o que concentra sabores), recheado com farofa (que dá uma secada no prato) e com frutas para decorar (traz um toque agridoce). Nesse caso, fique com os brancos secos, com passagem por barricas (como os Chardonnays da América do Sul e suas notas untuosas e toques de baunilha ou até um Riesling demi-sec.). São excelentes escolhas, pois possuem sabores concentrados, acidez boa, mas não muito alta, e sempre deixam um sabor adocicado na boca.

Bacalhau
Existem muitas formas de se preparar um bacalhau, mas algumas características são comuns em todos os preparos: sabor forte, com toque salgado e bastante gordura, principalmente dos azeites de oliva. Esses tipos de prato pedem vinhos com mais intensidade de sabor, uma acidez elevada e nenhum tanino – que, quando entra em contato com o sal do bacalhau, traz sensações picantes e desagradáveis ao paladar. Considere desde um Champagne ou Cava até os vinhos brancos de grande estrutura.

Salpicão
É um prato de sabor muito peculiar, pois cada um faz de um jeito. Mas, com base na receita mais popular – que leva frango, cenoura, pimentões, seleta de legumes, passas, creme de leite e, algumas vezes, batata palha –, cheia de sabores, invista em Merlots, Syrahs, Chardonnays e Rieslings. Opte, também, por rótulos mais leves, como os Cabernets Sauvignon da Califórnia.

Nozes e castanha
Os vinhos de entrada, como os espumantes e rosés, são excelentes para acompanhar esse momento de petiscos. Mas vale lembrar que igual a uma harmonização com um Jerez não há!

Panetone
O maior clássico do final de ano, feito com frutas cristalizadas, é normalmente harmonizado com os doces espumantes Moscatel. Se o panetone for de chocolate, os vinhos do Porto tintos ou o francês Banyuls são as melhores escolhas.

Fonte: Revista Casa e Jardim